SINTESE convoca ato para cobrar cumprimento do piso e da carreira do magistério estadual

1137

Magistério da rede estadual faz ato no dia 02 de fevereiro para cobrar a atualização do piso e a retomada da carreira

No dia 27, os professores e professoras receberam os salários referentes ao mês de janeiro e a política do governo Belivaldo Chagas foi de sequer atualizar o vencimento inicial do magistério da rede estadual para o atual valor do piso salarial nacional do magistério que é de R$ 3.845,34.

“O governo Belivaldo acha pouco a total destruição da Carreira do Magistério e inicia 2022 aprofundando sua política de desrespeito e descumprimento da Lei. Seguiremos firmes na defesa do Piso e Carreira”, afirma a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.

Ato no Palácio de Despachos

Para cobrar do governador que a atualização do piso seja aplicada no vencimento inicial e na carreira, os professores e professoras da rede estadual decidiram que dia 02 de fevereiro a partir das 8h realizam ato em frente ao Palácio de Despachos.

“Vamos cobrar que o governo Belivaldo Chagas cumpra a lei, faça a atualização do piso para todos respeitando a carreira. Não vamos aceitar calote”, afirmou o vice-presidente Roberto Silva dos Santos.

Piso do Magistério para 2022 é de R$3.845,34

A base de cálculo para a definição da atualização do Piso Salarial Profissional Nacional – PSPN são as Portarias Interministeriais nº 3, de 25/11/2020, que fixou o custo aluno em 2020 no valor de R$ 3.349,56, e nº 10, de 20/12/2021, que fixou o valor de 2021 em R$ 4.462,83.

Com isso, o crescimento do valor anual mínimo por aluno foi de 33,23%, sendo este o percentual que deve ser aplicado ao PSPN que, a partir de 1º de janeiro de 2022, passa para R$ 3.845,34, valor abaixo do qual os municípios e o Estado não poderão fixar o vencimento inicial das carreiras do magistério público da educação básica para a formação em nível médio, na modalidade Normal, com jornada de, no máximo, quarenta horas semanais.

Só com luta é que se conquista vitórias. O piso salarial nacional e a carreira do magistério Estadual são leis, e precisam ser respeitados e cumpridos.  Por isso, a presidenta Ivonete Cruz convoca a categoria para ocupar as ruas e cobrar seus direitos.

Calendário de lutas

Além do ato do dia 02 de fevereiro, os professores e professoras na assembleia unificada realizada na última quarta, dia 26, no Cotinguiba Esporte Clube, também aderiram ao calendário nacional de lutas em defesa do piso, dos servidores, dos serviços públicos e contra a PEC 32.

Dias 08 e 16 de março acontecem atos nacionais e também locais. Em Sergipe, o SINTESE irá divulgar posteriormente horários e locais.

Regimento

A assembleia também aprovou o regimento que vai nortear o processo eleitoral para Direção Executiva, Conselho Fiscal e Coordenação das Subsedes que acontece entre 21 a 25 de março.