Riachuelo: professoras e professores traçam ações de luta pelo pagamento da revisão do piso

308

Na luta pelo pagamento da revisão do piso, professores e professoras de Riachuelo deliberaram em assembleia, ocorrida nesta quinta-feira, dia 3, uma série de ações e mobilizações com o objetivo de dialogar com vereadores, sociedade local e gestão municipal.

As decisões da assembleia forma tomadas após vigília da categoria em frente à prefeitura, onde aconteceu uma audiência entre dirigentes do SINTESE, comissão local de negociação do magistério e o prefeito Peterson Dantas Araújo, conhecido como Petinho de João Grande. Uma nova audiência ficou marcada para o próximo dia 10.

A categoria espera que nesta nova audiência o prefeito apresente proposta para o pagamento da revisão do piso salarial de 2022, que é de 33,24%

Ações de luta

Entre as ações de luta traçadas pelos professores e professoras durante a assembleia está o diálogo direto com vereadores do município. A ideia é marcar uma audiência na Câmara de Vereadores para que o SINTESE possa apresentar o atual cenário financeiro da educação no município. O objetivo é provar aos parlamentares, e demais presentes na audiência, que é possível e viável o pagamento da revisão do piso de 2022, pela prefeitura municipal.

Outra deliberação da categoria foi uma nova assembleia no dia 10 de março, logo após a audiência com a prefeitura. A partir do resultado da audiência professores e professoras poderão construir uma nova agenda de luta.

Ainda no dia 10 de março, professores e professoras vão organizar um bloquinho de Carnaval. A intenção é, caso o resultado da audiência com a prefeitura seja positivo, comemorar a vitória da luta dos professores e professoras. Mas caso a gestão se negue a assegurar a revisão do piso de forma integral, o intuito será de denunciar a política de negação de direitos ao magistério.

É sempre importante lembrar que a revisão do piso salarial é garantida desde 2008 a professores e professoras da rede pública de todo Brasil, pela Lei Nacional 11.738. De acordo com a Lei a revisão deve ser concedida pelos gestores anualmente, sempre em janeiro.

A luta do SINTESE, tanto nas redes municipais de educação como na rede estadual, é que professores e professoras recebam a revisão de 33,24%, prevista para 2022, de forma integral e sem qualquer perda de direitos.

As aulas na rede municipal de educação de Riachuelo estão previstas para recomeçar no dia 14 de março.