Boquim: professores e professoras rejeitam proposta da gestão municipal

243

Mais uma vez um prefeito do nosso estado tenta retirar direitos de professores e professoras para conceder o a atualização do piso salarial 2022. Desta vez o mal exemplo veio de Boquim. O prefeito de Boquim, Eraldo Andrade, apresenta mais uma proposta que reduz direitos da carreira do magistério.

A intenção do prefeito, para assegurar o pagamento da revisão do piso salarial de 2022, é mexer no 1/3 vencimental, um direito presente na carreira dos professores e professoras de Boquim, que foi conquistado com muita luta pela categoria.

Diante do cenário, os professores e professoras da rede municipal de Boquim, após rejeitar a proposta do prefeito Eraldo decidiram em assembleia encaminhar por meio de ofício, através do SINTESE, a seguinte contra proposta para prefeitura: parcelamento do pagamento da revisão do piso em e 3 ou mais tabelas a partir de junho de 2022, sem congelamento, incorporação ou retirada de qualquer direito do magistério.

O SINTESE irá solicitar à Câmara Municipal espaço para diálogo com os vereadores, pois assim como foi dito na última assembleia, no mês de abril, querem que o prefeito Eraldo apresente proposta sem retirar direitos presentes na carreira.

“Como sempre, o SINTESE se coloca disposto e aberto ao diálogo e aos espaços de negociação com a administração municipal. Entre as deliberações de nossa assembleia está o encaminhamento de ofício solicitando audiência com a gestão municipal de Boquim para tratarmos da atualização do piso salarial, sem retirada de direitos. A esperança de professores e professoras é de que se chega a um consenso”, afirma o membro da coordenação do SINTESE na região Centro Sul do estado e professor da rede municipal de Boquim, José de Jesus.

Vale sempre lembrar que o piso salarial é garantindo pela Lei Nacional 11.738, desde 2008, a professores e professoras da rede pública de todo Brasil. De acordo com a Lei, professores e professoras devem ter o piso atualizado anualmente, sempre em janeiro, respeitando a carreira.